quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Falta de funcionários no segmento de supermercados



Falta de funcionários no segmento de supermercados

Tempos atrás, escrevi um artigo sobre a volatilidade e também o grande problema em contratar funcionários no segmento de supermercados, principalmente no setor de caixas, repositores e embaladores. Novamente, conversando com empresário dono de supermercado ele me relatava em tom de desanimo a dificuldade em contratar funcionários. 

Realmente, é uma questão muito séria, pois, o que se percebe é que, a cada vez que vamos a num supermercado somos surpreendidos por rostos novos de caixas, de repositores e embaladores. Por que isto vem ocorrendo de maneira sistêmica?

            Segundo meu ponto de vista, estas ocorrências é devido a vários fatores como:

·                   Na grande maioria os funcionários que atuam neste setor são jovens entre 18 14 anos que possuem uma vida ativa de entretenimento, diversões, baladas, etc.


·         Ainda que as empresas paguem horas extras para estes funcionários, a carga horaria compromete outras atividades que são fundamentais para as pessoas que é o lazer, tempo maior para ficar com seus familiares, etc.


·         Na grande maioria funcionários que atuam nesta área, recebem salários baixos e isto, favorecem a buscarem outros empregos que ganham o equivalente ou um pouco mais, porém, podem gozar de descansos nos finais de semanas e feriados.


·         Funcionários que atuam nestas atividades (caixas, repositores, embaladores), em sua grande maioria são tratados de forma discriminatória pelos seus superiores, são deveras cobrados com certa rispidez e infelizmente, muitas empresas os consideram descartáveis, devido acreditarem ser de fáceis contratações.

Enfim, poder-se-ia enumerar outros fatores responsáveis por esta falta de mão de obra, porém, quero me ater nestes, pois, já se da para ter um parâmetro o porque isto tem ocorrido e deve aumentar ainda mais se empresários deste segmento não mudarem estas politicas que vem adotando.

Diante do exposto, uma das alternativas para minimizar a falta de mão de obra neste setor é a sua valorização, ou seja, uma mudança de postura para a motivação do funcionário. É preciso que o empregado crie prazer e interesse em permanecer no emprego, para isto, não basta apenas pagar horas extras, mas, criar mecanismos para que ele possa ter mais horas de folgas nos finais de semanas e feriados.

Também se faz necessário promover uma valorização dos funcionários no que tange melhoria salarial, não por meio de horas extras apenas, mas um maior ganho real para os funcionários que atuem neste setor. E por fim, o mais importante, uma mudança de postura e respeito para com funcionários, partindo do principio que eles são tão importantes quando aqueles que trabalham em cargos de chefias e coordenações, não os tratá-los como funcionários descartáveis, até porque eles são os elementos chaves para que uma empresa possa oferecer aos clientes melhores qualidades no atendimentos, pois a maiores queixas dos consumidores está na falta de produtos nas gondolas, falta de preço nos produtos e principalmente, demora nos caixas.  



Ataíde Lemos